(Wix-Logo) Create a site!
100s of templates
No coding needed
Start now >>

REINVENTANDO O ENSINO MÉDIO - REM

O Reinventando o Ensino Médio é um projeto da Secretaria de Estado de Educação, idealizado em 2011, com o intuito de repensar o currículo do Ensino Médio nas escolas estaduais mineiras. Além de aumentar a carga horária ao longo dessa fase de ensino, o projeto propõe um currículo mais integrado com o mercado de trabalho.

 

Ao longo dos três anos que compõe o ensino médio, a carga horária passará das atuais 2,5 mil horas/aula para três mil horas/aula. Nesse tempo, além das disciplinas tradicionais, os estudantes poderão escolher uma disciplina entre três opções de disciplinas voltadas para áreas de empregabilidade. Essas disciplinas não são profissionalizantes, mas reforçam a base cognitiva dos estudantes, beneficiando, inclusive, a perspectiva para atuação no mercado de trabalho.

 

Em 2012, o projeto foi implantado como piloto em 11 escolas do vetor norte de Belo Horizonte. A partir de 2013, o projeto será ampliado para outras 122 escolas da rede estadual em todas as regiões de Minas Gerais, sendo, pelo menos, duas escolas em cada uma das 47 Superintendências Regionais de Ensino. Em 2014, o Reinventando o Ensino Médio chegará em todas as 2.164 escolas de ensino médio do Estado.

01

/  COMUNICAÇÃO APLICADA

A  Comunicação  Aplicada,  como  área  de  empregabilidade,  volta-se  tanto  para  a inserção  na  convivência  social,  quanto  para  caminhos  de  profissionalização  dos alunos.  Será  desdobrada  em  duas  vertentes  que  se  complementam:  a  gestão  da imagem pessoal e a elaboração de produtos midiáticos. Aprender a fazer mídia levará também  à  formação  de  cidadãos  mais  críticos  diante  dos  produtos  culturais  que circulam no universo midiático contemporâneo.
As disciplinas do currículo devem  ter caráter  reflexivo e prático, abordando o estudo das  formas de sociabilidade contemporânea e das condições para a comunicação e cooperação,  o  direito  à  comunicação,  protocolos  de  conversação  e  o  caráter pragmático da linguagem na construção das relações sociais.
Os  conteúdos  e  processos  pedagógicos  devem  instrumentalizar  os  alunos  para  a elaboração  de  produtos  comunicativos  de  pequena  complexidade  (sites, gerenciamento de perfis em  redes sociais, elaboração de  folder etc.), para atender a demandas  de  coletivos  locais,  instituições  e  comércio  da  região  e  vizinhanças.  A internet é uma  referência central para o desenvolvimento da proposta, como suporte de práticas conversacionais, como espaço de divulgação e de mobilização social.
O  currículo  da  Comunicação  Aplicada  também  valoriza  o  contato  dos  alunos  com espaços  educativos  da  cidade,  como  museus,  exposições  artísticas,  teatros  e cinemas, como  forma de apropriação do espaço urbano, de aproximação com outras linguagens comunicativas e de acesso ao conhecimento.
O  campo  profissional  da  comunicação  abrange  muitas  categorias:  são  jornalistas, publicitários,  relações  públicas,  radialistas,  produtores gráficos,  produtores  de  vídeo, editores,  técnicos  ligados  ao  audiovisual,  web  designers,  e  muitas  outras.  O conhecimento  dos  processos  de  trabalho  desses  profissionais  poderá  ser muito  útil para orientar os estudos daqueles que quiserem seguir uma carreira nessa área.
Os ganhos no desenvolvimento da Comunicação Aplicada serão maiores a partir da integração com as outras áreas de empregabilidade e com as demais disciplinas do currículo  convencional,  como  forma  de  ampliar  a  reflexão,  produzir  conteúdos  e campanhas sociais, organizar eventos culturais e artísticos e propiciar conhecimentos técnicos específicos.
 

Leia mais...

REM 1.jpg

02

/  TURISMO

A área de empregabilidade de Turismo deve prepar o aluno para atuar nas áreas de planejamento turístico, agências de viagens, hotelaria, lazer e eventos.

 

Este profissional cuida de tudo que se relaciona ao turismo, verificando a qualidade de hotéis, assegurando a pontualidade dos serviços de transportes. Além disso, deve estar apto a desenvolver projetos de lazer e de planejamento turístico para contextos específicos, tais como lazer para terceira idade, creches, hospitais, turismo educacional, ecológico e empresarial.

 

'Turismo:

 

Fundamentos históricos e culturais
Ementa: Definição e breve histórico do turismo. Sistema turístico. Segmentação. Política Nacional. Grupos pré-históricos caçadores-coletores: primeiros turistas no Brasil a deixarem sítios turísticos (abrigos rupestres, sambaquis). Os ciclos econômicos regionais e os espaços turísticos: Ciclo do Ouro e a Estrada Real, o Café no vale do Paraíba do Sul e o circuito das fazendas, a economia do Café com Leite e o turismo rural do sul de Minas. A culinária de MG como produto geohistórico A época da monarquia e Petrópolis/Teresópolis

 

Meio Ambiente e Turismo: Espaço, paisagem e território
Ementa: O turismo, o espaço, a paisagem e o território. O turismo é lazer em movimento, o turismo como balística. Meio ambiente e turismo: entre tapas e beijos. Unidades de conservação e turismo. Fluxos turísticos. Geografia do Turismo em MG e no Brasil. Circuitos turísticos de Minas Gerais. Feições do relevo e da hidrografia como atrativos turísticos. Potencial turístico dos biomas brasileiros.

 

Atratividade turística
Objetivo: Conduzir o aluno a realizar a descoberta própria dos valores culturais e paisagísticos que sustentam o potencial de atratividade turística da cidade/região, com inserção no Circuito Turístico a que pertence: Aprender a melhor ler e interpretar seu território, para melhor apresentá-lo ao visitante.
Atividades: Levantar, cartografar, caracterizar e atribuir significado aos conjuntos paisagísticos e elementos do patrimônio cultural material e imaterial que compõem o potencial de atratividade turística do território.

 

Impactos do Turismo
Grupo de discussão sobre os impactos do turismo (Internet e worshop presencial final): Turismo sexual, perversão do local, apoio econômico, valorização do local e de sua cultura.
Objetivo: Induzir o aluno a descobrir as reais consequências da “turistificação” de um território, ao ter a oportunidade de estabelecer um balanço pessoal entre impactos positivos e negativos do fenômeno turístico.
Atividade: Desenvolver, sob tutoria de um professor ou grupo de professores, um debate no âmbito do grupo de alunos da turma.

 

Leia Mais...

REM 12.jpg

REM 16.jpg

DSC09995.JPG

03

/  MEIO AMBIENTE

O objetivo desta área de empregabilidade deve ser de formar os alunos para atuar na área de Meio Ambiente e Rucursos Naturais, com visão integrada e com domínio de técnicas e tecnologias básicas para contribuírem com o aprimoramento da qualidade ambiental. Desenvolver competências na área de Meio Ambiente, garantindo o suporte científico, tecnológico e valorativo, que permita ao aluno formando participar do desenvolvimento de programas que envolvam questões ambientais.

 

A proposta para a área de empregabilidade: Meio ambiente e Recursos Naturais deve, portanto,  carrear  conteúdos  que  articulem  o  conhecimento  especializado  com  o contexto  local,  como  forma  de  articular  ações  transformadoras  aos  desafios ambientais da comunidade.


As práticas pedagógicas para o desenvolvimento da área, como tema transversal que é, devem  ter caráter multi e  interdisciplinar que envolvam diretamente a  realidade do aluno, através de projetos. A Pedagogia por Projetos, neste  contexto, emerge como instrumento  adequado  para  o  desenvolvimento  da  proposta  curricular  de  um conhecimento contextualizado, sendo o eixo condutor sugerido para desenvolvimento das múltiplas  dimensões  do meio  ambiente  no primeiro  ano  a Água,  no  segundo,  a Terra, e no terceiro, o Ar.

 

Leia Mais...

DSC05438.JPG

(Wix Logo)
This site was created using
Create your own for FREE >>